MENU COM SUBMENU

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Waldemar Lemos é o novo técnico do Náutico

Foto/Divulgação

Um técnico com experiência em Série B, capaz de blindar os atletas de problemas internos como questões salariais e que saiba trabalhar com as categorias de base – em outras palavras, com pouco orçamento e sem grandes nomes no elenco. Foi esse o perfil de treinador procurado pelo Náutico após a demissão de Milton Cruz. E o clube não demorou em achar alguém que se encaixa nos pré-requisitos. Um velho conhecido está de volta. O Timbu ainda não oficializou o acerto, mas Waldemar Lemos será o novo comandante para a sequência da temporada 2017. O técnico, que estava no Anápolis/GO, já acertou sua vinda ao Alvirrubro e vai desembarcar nesta terça (9) no Recife para assinar contrato e comandar o primeiro treino.

“Tivemos uma reunião com o Anápolis e já está tudo certo. Waldemar chega amanhã, às 12h. Inicialmente, o contrato vai até o final da Série B. O clube está elaborando um novo patamar financeiro e ele se encaixa bem nesse momento. Ele vem sozinho, até porque já é bem entrosado com Kuki, Levi e os outros membros da Comissão”, afirmou o empresário do técnico, Constantino Júnior. 
Essa será a terceira passagem de Waldemar Lemos pelo Náutico. A primeira foi em 2009, comandando a equipe em pouco mais de dois meses na Série A do Campeonato Brasileiro. Após o bom início no Nacional, o profissional deixou o clube e acertou com o Atlético/PR. A segunda e mais bem-sucedida foi em 2011, na campanha do acesso à Primeira Divisão. O primeiro desafio do treinador em 2017 será na sexta, diante do América/MG, na Arena de Pernambuco. Mas esse não será o primeiro encontro entre o profissional e os alvirrubros – o jogo será de portões fechados por conta de uma punição imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) após uma invasão de torcedores na partida entre o Alvirrubro e o Oeste, pela Série B do ano passado.

A chegada de Waldemar Lemos ajudará a diretoria do Náutico a redefinir o planejamento para a Segundona. Após as saídas do lateral-esquerdo Giovanni e do meia Dudu, a tendência é que o clube tente renegociar o salário de outros jogadores do elenco com o intuito de diminuir a folha de pagamento. Somente após isso é que o Timbu deve procurar reforços.
Folha PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário